DA PEDAGOGIA DO ENSINO À PEDAGOGIA DA APRENDIZAGEM - 002

Efeitos a Produzir

Com esta Acção pretende-se, concretamenta, encontrar e implementar procedimentos pedagógicos e didácticos que, assentes em metodologias activas, facilitem a autonomização das aprendizagens, por parte dos alunos.

O pressuposto crucial desta oficina residirá, por conseguinte, na apresentação, experimentação, regulação e apropriação de estratégias metodológicas indutoras de posturas de libertação responsabilizante, crítica e criativa, dos alunos na procura de processos de aquisição, produção e consumo dos seus próprios saberes.

As linhas de orientação estratégicas adoptadas configuram, deste modo, uma intervenção formativa vocacionada, objectivamente, para as mudanças das práticas e dos materiais em uso.

Conteúdos

-          O aluno como produtor e consumidor das aprendizagens ( problematização orientada);

-          A construção de climas motivacionais em turma ( prática pedagógica);

-          Metodologias activas: Pedagogia do Ensino, ou Pedagogia da Aprendizagem? ( reflexão/ debate);

-          Estratégias de autonomização das aprendizagens (práticas didácticas)

a)      Pedagogia da atenção

b)      Ensino Crítico

c)      Aprendizagem Cooperativa

d)      Pedagogia do Projecto

e)      Ensino de Conceitos

f)       Elaboração de esquemas, mapas e redes conceptuais

-     A função formativa e formadora da avaliação (prática pedagógica-didáctica).

 

Avaliação

O empenho e desempenho dos formandos serão alvo de um processo contínuo e formativo de avaliação a assegurar pelo formador e pelos próprios formandos, ao longo do decurso da Acção. Os critérios a utilizar para tal são:

-          Presença/participação em, pelo menos, 2/3 das horas de formação presencial;

-          Organização de um Diário de Bordo individual (com registos pessoais e documentação distribuída/produzida)

-          Elaboração de uma  Memória Relato do trabalho autónomo e do impacto pessoal da Acção.

A hetero (por parte do formador) e a auto análise dos critérios referenciados, determinará e fundamentará a atribuição de um dos dois tipos de notação Com Aproveitamento ou  Sem Aproveitamento a cada formando.

( A creditação final e definitiva a cada formando, oscilará entre 50% e 100% da creditação base atribuída pelo  CCPFC)