Perguntas mais comuns sobre a Alimentação de hoje, realizadas à técnica de Nutrição Sofia de Fátima Pires

1. Qual o papel da Alimentação na nossa vida?

De uma forma sucinta, pode-se dizer que são vários os objectivos de uma alimentação equilibrada. Ela deverá fornecer os materiais necessários à estrutura do nosso organismo; proporcionar as substâncias necessárias para a protecção e resistência do nosso organismo; abastecer de certas substâncias necessárias às reacções bioquímicas (vitaminas, minerais, entre outros) e fornecer combustível para que as células, através do seu metabolismo, colaborem para a manutenção da vida e na formação de novas células.
O ser vivo gasta energia continuamente. Esta energia depende da actividade desenvolvida (trabalho, exercício, entre outros). Assim, é necessário "buscar" reservas à alimentação para a manutenção diária do nosso organismo.

2. O que quer dizer Alimentação Saudável?

A alimentação saudável é, simplesmente, assegurar a base fisiológica da saúde, pela quantidade e equilíbrio dos nutrientes ingeridos, de acordo com as suas necessidades nutricionais individuais, ao longo da Vida.


3. Quais as vantagens de uma Alimentação Saudável?

As provas concretas de uma alimentação saudável e consequentemente de um bom estado nutricional são: corpo bem desenvolvido; peso ideal para a composição corporal; peso ideal para a altura; bom desenvolvimento muscular; pele suave e não emaciada; cabelo brilhante; olhos brilhantes; boa postura; apetite, digestão e excreção normais.

4. A Alimentação Saudável depende de quê?

Alimentação Saudável depende de várias circunstâncias:

  Do equilíbrio balanceado entre ao alimentos que se comem
  Da qualidade higiénica dos alimentos
  Da qualidade nutricional dos alimentos
  Do ambiente emocional às refeições

Quando a alimentação é equilibrada, ao ficarem satisfeitas as necessidades de calorias (satisfação essa muito relacionada com o volume de comida) ficam automaticamente satisfeitas as necessidades de todos os nutrientes plásticos e reguladores.
Não é necessário conhecer o valor nutricional das centenas de alimentos disponíveis para organizarmos uma alimentação sadia. Basta saber agrupá-los por grupos. Para isso é necessário um instrumento - RODA dos ALIMENTOS.

5. Qual a sua opinião sobre a Alimentação Futura e as suas consequências?

As mudanças dos comportamentos alimentares na população, consequência de novos estilos de vida, estão na base das chamadas "doenças da civilização" (obesidade, diabetes, doenças cardiovasculares, entre outros) que sobem em flecha todos os anos devido às alterações alimentares, isto porque se verifica uma forma errada de comer, desequilibrada e excessiva.
A alimentação excessiva afecta cada vez mais a nossa população. Por exemplo, quando uma criança come erradamente, menos saúde terá. No entanto, só passados 30 anos (tempo necessário para as doenças degenerativas completarem a sua evolução oculta) é que esses hábitos alimentares se reflectem na saúde de quem os praticou.
Sabe-se que hoje em dia, com os novos alimentos no mercado, são novidades para qualquer pessoa, são mais caros mas com pouca qualidade, todos acabam por experimentar e acabam por ser cómodo (muito mais rápido e sem esforço). Todo este tipo de alimentação rápida, é prejudicial à saúde humana, as complicações são de diversas ordens: obesidade, hipertensão, diabetes, doença cardíaca, entre outros.  

6. Acha que os portugueses em geral se alimentam bem?

Não, a alimentação moderna - fast food - tem vindo a substituir a alimentação mediterrânica. Este tipo de alimentação mediterrânica baseia-se no consumo de cereais, peixe, azeite, pão mais escuro, hortaliças, frutos, leguminosas, pouca carne e pouco açúcar. Este tipo de alimentação ainda existe em algumas regiões do nosso país.  
O "fast food" define-se como qualquer alimento (refeição ou prato) que se adquire pronto a servir, podendo ser um simples hambúrguer com batatas fritas ou uma sanduíche de frango e salada, entre outros. Este tipo de comida rápida, é caracterizada pelo excesso de gorduras prejudiciais ao organismo humano, consumido em excesso provoca um aumento significativo de doenças cardio-vasculares, doenças degenerativas, obesidade e suas associadas.

7. Acha que é importante investir na educação alimentar?  

É importante salientar, que as escolas são locais onde deveriam existir acções de formação de educação alimentar. É nesta altura, enquanto crianças, que aprendem correctamente os hábitos alimentares. Como é um local vivo de aprendizagem, os alunos devem receber os ensinamentos e a prática de uma alimentação racional equilibrada. Centros de Saúde, Técnicos de Nutrição, Hospitais, Enfermeiros, Televisão, Rádio e outros meios de comunicação, deverão contribuir para esta educação alimentar.
A alimentação desempenha um papel fundamental no normal desenvolvimento físico e mental das crianças e adolescentes, na manutenção da saúde e na capacidade de resistência às doenças. Por isso, deveremos ajudar as escolas através da divisão de cantinas escolares, recomendando quais os tipos de alimentos a fornecer nos bufetes ou cantinas e ainda, a sua vigilância higio sanitária.

8. Conselhos para uma alimentação mais saudável.

Depois de frisar alguns erros alimentares mais graves na nossa sociedade, recomendo algumas regras fundamentais para o bom funcionamento do organismo. Estas regras, consideradas de ouro, poderão contribuir para a prevenção de "doenças da civilização" (obesidade e suas doenças correlacionadas):

· Tomar sempre o pequeno almoço e que seja completo, variado e equilibrado
· Comer a intervalos máximos de 3 horas e meia
· Mastigar adequadamente os alimentos
· Comer com calma e com prazer
· Beber água suficiente e sempre potável
· Consumir leite e seus derivados
· Consumir vegetais e frutas
· Fazer, se possível, exercício físico moderado
· Eliminar ou reduzir açúcar, sal, bebidas alcoólicas, produtos de pastelaria, óleos, gorduras e alimentos gordurosos
· Preferir o azeite para temperar e cozinhar.

Adoptar uma alimentação completa, com todos os grupos da roda dos alimentos; equilibrada, nas proporções que a roda dos alimentos sugere e variada.